6 de jan de 2009

Criar metas para praticar em casa


Muitas pessoas me dizem que não praticam sozinhas porque ficam perdidas, sem saber por onde começar, o que fazer. Uma boa dica é estabelecer metas para a sua prática. Por exemplo: nas aulas semanais que você faz com um professor, você tem grandes dificuldades em um determinado ásana. Estabeleça-o como meta, e pratique não só ele, mas todos os outros que te ajudarão a entrar nele, em casa durante a semana. Na dúvida, pergunte ao seu professor quais posturas são boas para prepará-lo, isso é importante, pois se o ásana é difícil, entrar nele sem um preparo anterior pode causar lesões.



Você não precisa fazê-lo todos os dias. Intercale as séries, um dia uma mais forte, a caminho de sua meta, outro dia uma mais restauradora. Com o tempo você vai começar a perceber que o corpo está mais disposto e você pode aumentar o tempo e a intensidade da prática todos os dias. Digo isso porque outra reclamação freqüente é que quando a pessoa começa a praticar sozinha fica muito cansada e dolorida. Vá devagar, não ignore os seus limites, mais procure superá-los pouco a pouco a cada dia.



É sempre bom lembrar que se você tem qualquer problema na coluna ou nas outras articulações, problemas cardíacos, ou qualquer contra indicação médica, consulte seu professor para saber o que é ou não é recomendado para a sua prática pessoal. E que para mulheres no período menstrual não é recomendado fazer posturas invertidas nem as que trabalham ou pressionam demais a região abdominal.



Boa prática!!!


Namaste!



3 comentários:

simone disse...

Feliz 2009
Adorei os novos posts, principalmente suas fotos, muito lindas. Seu texto me inspirou, estou traçando minhas metas...
Namastê
Simone

Fernanda R. Lima disse...

Oi Mari! Tenho um presentinho pra vc lá no meu blog ;-)
Vai lá! Bjos, Namaste!

coisas de frozina disse...

Mari!! Adorei isso de vc colocar fotos com asanas no blog! Se puder pôr comentários sobre os benefícios da postura, vou amar! Pra eu começar a praticar em casa falta pouco... Não, professora querida, isso não foi uma cobrança, tá?! beijos, Fabi (não sei se te falei, mas tb tenho um blog: coisasdefrozina.blogspot.com. Não escrevo muito, só quando me dá na telha, mas gosto de espalhar entre os amigos)