5 de mai de 2009

o mantra OM


Todos os dias, em muitas aulas de yoga, cantamos três vezes o mantra OM. O hatha yoga está tão difundido no ocidente, são tantas e tantas as pessoas que o praticam, que muitas vezes acabam fazendo as coisas por fazer, porque os outros o fazem, sem consciência. O OM é um bom exemplo disso. O mantra OM é o mantra mais importante dentro da filosofia indiana, e também o mais conhecido dentro e fora da Índia. Vou tentar colocar aqui uma explicação bem simples, para que mesmo uma pessoa mais leiga possa compreender e praticar o seu significado.


São muitas as interpretações sobre o mantra OM, que, na minha opinião, levam a uma mesma essência. Muitas vezes ouvimos dizer que o OM é o som universal. Gosto de ilustrar essa ideia da seguinte maneira: assim como o branco é o princípio ou a mistura de todas as cores, o Om é o princípio ou a mistura de todos os sons. Assim, cantando o Mantra, entramos em contato com todos os sons do universo, entrando assim em contato com a essência, com a energia de todos eles, chegando assim à unidade, que podemos chamar também de Deus. Cantar o OM é entrar em contato com Deus, não importa qual seja a sua crença. E, principalmente, entrar em contato com o divido dentro de si. Esse Deus pode ter muitos nomes. Para mim, entrar em contato com o divino dentro de mim é entrar em contato com o que há de mais puro, bonito, amoroso, compassivo... enfim, é entrar em contato com todas as minhas qualidades, conhecidas e desconhecidas.


Cantamos OM, mas dentro dessa silaba sai o som de três letras: A-U-M. Essas três letras representam a divina trindade indiana, Brahma, Vishnu e Shiva, o criador, o mantenedor e o destruidor (sempre lembrando que "destruir" é necessário para a transformação), respectivamente. Mais uma vez, tudo na India é altamente simbólico e os simbolos são lindos. Assim, independente de sua crença ou religião, sempre há algo dentro de você que está sendo criado, algo que você está mantendo e algo que está sendo transformado, constantemente. Cantar o OM, e entrar em contato com essas energias, e então chegamos novamente à nossa essência.


Agora, da próxima vez que você for cantar o OM na sua aula de yoga, escolha a interpretação que melhor coube às suas crenças e experimente cantar colocando em sua voz todo o seu significado. Com certeza sairá diferente!!!


Namaste!


2 comentários:

coisas de frozina disse...

Faz todo o sentido! Vou ter isso em mente quando praticar. Obrigada, Mari!! Beijos

Fernanda R. Lima disse...

Lindo post Mari ;-)

Bjos e Namaste!