28 de set de 2009

Café com leite

Por Fabiana Acosta Antunes


Alguns acontecimentos colocam em cena pra nós a verdade por trás do nosso aparente entendimento das coisas... Como praticante de yoga (virginiana) há um ano e tendo recém-começado o curso de formação para professores de yoga, eis que passo por uma microcirurgia no antebraço direito e (no auge da prática diária de asanas) escuto da médica: “Você não vai poder alongar o braço por pelo menos 15 dias”. Eu: “E nem usá-lo como apoio, né?” (penso imediatamente na minha querida sirsasana, que tanto me amedronta e por quem eu tenho muito respeito). Ela: “Não, de jeito nenhum!”. Ok. Saio do consultório pensando nas posturas que posso fazer, penso nos pranayamas e na chance de poder meditar mais. Ok. Mas no fundo a sensação é de perda: “Puxa! Logo agora que tinha melhorado virabhadrasana II?!”

Ah! Então quer dizer que é tudo mentira que eu “sei” que praticar yoga não é somente praticar asanas?! Então quer dizer que estou praticando como se estivesse numa maratona, querendo bater algum recorde?! Pois é. A princípio me senti sendo café com leite sim, mas agora, 12 dias depois (ainda não completaram os 15 dias), tenho praticado restauradoras com mais vigor e menos pretensão. Hoje fiz a seguinte sequência:

Tadasana (postura da montanha) (2 minutos de permanência)
Urdhva Hastasana em Tadasana (postura da montanha com braços acima da cabeça) (2 minutos de permanência)
Supta Baddha Konasana com almofadão em baixo das costas (Postura Reclinada em Ângulo Fechado (3 minutos de permanência)
Niralamba Halasana com joelhos apoiados num banco (5 minutos de permanência)
Paschimottanasana com almofadão para apoiar a cabeça (5 minutos de permanência)
Upavista Konasana (2 minutos de permanência)
Baddhakonasana (5 minutos de permanência)
Savasana (10 minutos de permanência)

PS: Aceita-se sugestões de outras sequências!
Foto: BKS Iyengar em Baddha Konasana

2 comentários:

Mariana Akamine Bergamasco disse...

Pois é, a vida está sempre nos dando desafios, e sempre temos algo para aprender com eles. Aceitar os proprios limítes é um desafio e tanto!! Mas acho que você está saindo muito bem, Fá!! E a sua série não está assim tão café com leite não, hein? Longas permanências e bastante alongamento de perna. Acho que você achou uma boa solução!!

Bjo!

coisas de frozina disse...

Puxa!! Nada mais desafiador que os próprios limites... Por que a moderação às vezes é tão difícil?!
Beijo grande.