27 de mai de 2010

Como você se relaciona com o seu presente?


Você realmente está vivendo o seu presente ou o está usando para alcançar o futuro? É uma questão para se pensar, não? Alguns de nós simplesmente ignora o presente e vive lembrando do passado, ou imaginando o futuro. Mas há também quem aprendeu a viver e aceitar o presente, pois essa é a única forma para alcançar os seus objetivos - depois. Sendo assim, o agora não é realmente o que importa.


Na prática de ásanas, isso fica bem claro quando aceitamos os nossos limites porque é o que temos no momento, mas praticamos com o objetivo de alcançar algo além depois de muito tempo de prática. Sim, de fato o tempo nos ajuda a evoluir mais e mais. Mas não devemos praticar com a intenção de "um dia fazer aquela postura como a moça da revista" , mas sim de viver e sentir os nossos limites no exato momento em que eles surgem. A dor, o desconforto ou a limitação nos faz crescer, não só porque aprendemos a superá-los, mas porque nos faz sentir vivos e presentes. E assim, paradoxalmente, a evolução vem mais rápido.


E durante a meditação? Ouvimos o tempo todo frases como:" Medite, porque com o tempo você vai se sentir muito melhor". "Medite, pois você ficará muito menos doente", entre outros. Então, ao refletir sobre esse tema, me veio a seguinte frase: Medite, pois é a melhor coisa que você pode fazer agora. E só.


Experimente fazer o seguinte exercício: da próxima vez que você caminhar, seja pra onde for, tente simplesmente caminhar. sinta os seus passos, o seu corpo. Sem alimentar nenhum pensamento, simplesmente ande. Eu já fiz isso algumas vezes, e é bem dificil. Porque sempre andamos em direção a algo, seja o trabalho, a padaria ou o banheiro, quando damos o primeiro passo, nossa mente já está lá, no ponto de chegada. No futuro.


Isso não quer dizer que você não deve fazer planos.Eles são importantes e saudáveis. Mas a sementinha sendo germinada, a ação de colocar a água, os primeiros brotinhos, deveriam ser tão importantes na nossa vida quanto o vaso cheio de flores. E não há dúvidas que quando cultivamos com amor e paciência, a flor nasce muito mais bonita.  Então, a cada dia, deveríamos nos fazer de novo a mesma pergunta: Como estou me relacionando com o meu presente?



Namaste!

6 comentários:

NelsonMP disse...

O presente é o nível intuitivo, é dele que nasce o Novo. As praticas meditativas nos coloca receptivos a este nível.
Com o tempo vamos alcançando uma estabilidade de estado meditativo, uma certa sintonia intuitiva, que flui independente das nossas atividades no momento.
Assim vamos nos tornando capazes de ver o Novo em todas as direções inclusive nas cenas do passado que deixam de ser repetidas e começam a revelar a essência de cada instante da nossa vida, seus significados e as suas verdadeiras conexões.
O presente é uma certa profundidade de vida, é um ouvir com o coração, é uma aceitação ativa, é um contentamento sereno e confiante.
O perdão, a desilusão e o desapego também nos auxiliam a alcançar a leveza do presente.
Nele há muito mais luz, portanto o presente é libertador.
O melhor exercício de concentração é a prática de amor desinteressado.
Quanto mais no presente estamos, mais conscientes ficamos do nosso verdadeiro Ser.
Como diz a sabedoria popular: "Deus está no Presente".

Fabiana disse...

Vou anotar essa pergunta num lugar que eu olhe todos os dias!!
beijos

Gabriela disse...

Mari, amei seu texto, e se encaixou direitinho na minha vida agora...pq eu sempre me faco essa pergunta...mas acho que nesse momento que esotu agora, nessa viagem, estou aproveitando muito mais o presente do que antes, pq antes tudo o que eu fazia era voltado para essa viagem, agora 'e ela que esta acontecendo. Beijao! E amei a foto eim! Que fotografa!!!

Mariana Akamine Bergamasco disse...

Fá, boa ideia, vou fazer o mesmo!!

Gabizinha, que honra a sua visita!! Amei!! E certeza que a foto ajudou e muito no texto, é liiiinda, por isso que eu roubei! eheheh!

Nelson, obrigada pelo seu comentário!

Mario Cassettari disse...

O tempo é um artifício que inventamos para distrair a vida.
Quanto mais a cabeça pensa, menos presente estamos.
Viva mais com o coração, viva mais com a alma, viva mais com os institutos...

Quanto mais penso nisso, mais atrasado fico pra Yoga. hahaha

Obrigado pelas aulas.
bjs

Mariana Akamine Bergamasco disse...

Adorei o seu comentário, Mario! Totalmente yogue! Obrigada!